sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Guia de compras: Fast Fashion sem erro

Meninas, navegando na internet, achei essa matéria online da Revista Criativa e achei super válido dividí-la com  vocês. Espero que gostem e que seja útil.
Para suas compras não pesarem no seu bolso (nem no seu closet) veja algumas dicas de consumo (Shutter Stock)
O fast fashion já dominou o mundo (da moda) e isso já não é mais novidade para ninguém. Roupas com as mais quentes e recentes informações e tendências de moda + novas coleções repostas semanalmente nas lojas mostraram-se com apelo absurdo a toda uma geração acelerada pelo bombardeio de informação em tempo real proporcionado pela internet. Para que esperar meses e gastar verdadeiras fortunas para adquirir aquele vestido-chave do verão, se, semanas depois de desfilado, lá estará ele numa versão simplificada e acessível nas Zaras, H&Ms e Top Shops da vida. Acontece que o barato as vazes saí caro e essa dita democratização fashion resultou também numa homogeneidade de estilo como todo mundo – e no mundo todo – se vestido igual. 


Pensando na individualidade de estilo e evitando jogar dinheiro fora, aí vão 5 dicas para fazer sua compra no fast-fashion valer a pena:

1- Atenção nos tecidos: dar uma olhadinha na etiqueta das peças é um mandamento essencial. Para manter os preços baixos, é comum o emprego de tecidos sintéticos e de qualidade bem baixa. Resultado: tempo de vida útil baixíssimo – além de esquentarem mais e de pegarem cheiro mais facilmente. Dê preferência, então, para peças com maior composição de tecidos naturais, como algodão, linho e seda. 

2- Prove tudo: tudo bem que a produção é em série, logo, toda padronizada. Mas devido à alta velocidade com que as roupas são feitas, é comum haver probleminhas de modelagem em caimento. Como resolver isso? Experimentar tudo e ficar de olho no espelho do provador. 

3- Evite muitas estampas: o lema do fast fashion é massificar, ou seja, mais chances de esbarrar em alguém com a mesma roupa que você. Como estampas tendem a ser mais marcantes, fuja delas para evitar o efeito “par de vasos”. 

4- Tendência demais não faz bem a ninguém: “uma mulher elegante, jamais é escrava da moda”, já dizia Christian Dior. A gente já falou disso aqui, mas vale repetir. Então, evite aquelas peças muito “tendencinha do momento”, que já vêm com prazo de validade muito curto. Você (e todo mundo) vai usar tanto, que em pouquíssimo tempo não vai mais aguentar olhar para ela. 

5- Aposte nos clássicos: camisetas, camisas, calças de alfaiataria, blazeres (desde que bem cortados e com boa modelagem) e mais todas aquelas peças essenciais de qualquer guarda-roupa – os básicos – são compras perfeitas de fast fashion. Não gritam “estou na moda”, e cumprem papel essencial de atualizar e sofisticar o look sem grandes esforços (fashion e financeiro).

3 comentários:

  1. Ola, Gostei muito da idéia do seu blog. Também acredito que para estar bem vestida não é necessario gastar muito. Atualmente moro na Suécia e quando venho ao Brasil levo um susto com preços de roupas aqui, tudo muito caro hoje em dia, que inflação é esta? Na Europa encontro roupas e acessorios belissimos em lojas boas de shopping por 1/3 do preço do Brasil. Sou nova seguidor.
    http://carolbalocka.blogspot.com/
    Bjs, Carol

    ResponderExcluir
  2. Nossa que coisa boa saber que tem gente do outro lado do mundo que gosta do meu blog. Fiquei muito feliz.
    Eu tenho uma amiga que mora em Londres,ela sempre me fala dos preços baratos e da boa qualidade das roupas de lá. Aqui no Brasil eles fazem questão de colocar um milhão de impostos em cima de qualquer coisa, de carro a alimentos. E infelizmente, por necessidade, temos que comprá-los.

    Seja super bem vinda a meu blog. Sempre se sinta a vontade para comentar o que quiser.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. GENTE.... para quem procura cosmeticos importados, maquiagens importadas, perfumes importados ... sugiro o site do morangão ... os preços são ótimos!! bjos

    ResponderExcluir